Por Rafaela Andrade

2021 promete ser um ano excepcional para o mercado imobiliário, com aquecimento do mercado e a transformação digital que traz resultados cada vez mais focados e efetivos. O marketing digital no setor não é novidade, porém com o afastamento social em 2020 consolidou definitivamente esse canal, acelerando os resultados.

Consolidamos hábitos de pesquisas, buscas e negociações, tanto para quem procura um imóvel para comprar, como para quem está vendendo. E a tendência em 2021 é esse fluxo de migração para o digital continuar entre construtoras e imobiliárias.

É pela web que os consumidores começam sua jornada de busca dos imóveis e até decidir pela compra, visitam e revisitam várias vezes informações e fotos dos imóveis. É claro, escolher um imóvel, na comodidade de uma tela, além de mais rápido, menos cansativo, ainda é mais seguro neste momento de pandemia.

É preciso pensar então nas estratégicas de marketing digital – a principal via propulsora para os negócios na área hoje – para atender os anseios e desejos. Daniela Schmitz, diretora de operações da Google, apresentou as tendências neste sentido durante o Conecta Imobi On, maior evento imobiliário do Brasil.

Em 2020, as buscas por imóveis no Google deram um salto e seguem decolando neste ano de pandemia. Quando comparado ao mesmo tempo de 2019, a procura por alugar imóveis cresceu 70%. As buscas por compra e venda subiram ainda mais: 73%.  Só no mês de outubro o aumento foi de 34%. Ao contrário da queda de 3% nas buscas realizadas em março, quando começou o isolamento social. E olha que é maior ainda do que em janeiro, que é, historicamente, o mês mais movimentado do setor imobiliário.

Vamos combinar que, com todo mundo impactado pelas aflições da pandemia, o investimento em tempo de qualidade quando estamos em casa aumentou. Por isso tudo deve ser repensado, desde plantas mais adaptadas aos novos hábitos, como áreas comuns que mais atraentes, maior preocupação com as condições ambientais, etc… até novas abordagem de vendas, cada vez mais focadas. Nossa “casa” ganhou muitos novos significados e necessidades: agora é lugar de trabalho, estudo, lazer, socialização… é onde tudo acontece!

Conhecendo melhor todo esse panorama, é possível realizar campanhas mais focadas e muito mais efetivas, sem desperdício de verba e com tempo de resposta muito mais rápidas. E o marketing digital entra nessa equação cada vez mais como um canal imprescindível. Mas estar na web não basta, é preciso planejamento e estratégia, porque cada detalhezinho importa!

Que tal 7 dicas estratégicas que não podem faltar no marketing digital imobiliário?

– Tenha um site com navegação simples e objetiva, além de ser adaptável a vários tamanhos de tela para oferecer uma boa experiência ao usuário.

– Não esconda preços e condições, o cliente vai comparar sim suas opções e dificultar informações apenas compromete sua relação com seus prospects.

– Responda o usuário no próprio canal em que ele fizer a interação. Não fique mandando o cliente mudar de plataforma para interagir com você.  Facilite o máximo possível o diálogo e o relacionamento.

– Plataformas imobiliárias podem ser um trunfo, como os portais: VivaReal; ZAP Imóveis; Lugar Certo; OLX; Quinto Andar.

– Invista em fotos atraentes, esse é a primeira impressão do usuário, aquela que define fazer ou não contato de compra

– Trabalhe os leads (contatos), faça acompanhamento contínuo e sistemático, a jornada de compra de um imóvel pode ser mais longa portanto trabalhar bem os contatos pode fazer toda diferença.

– Faça vídeos de apresentação de imóveis. Pesquisam apontam que os vídeos serão 82% de todo tráfego da internet até 2022!

E claro, revise sua estratégia e se atualize o tempo todo.

 

Rafaela Andrade  é mestre em Comunicação e diretora-executiva da Ágora Marketing Digital e Performance.