Por Raphael Oliveira

Hoje o papo é direto com os empresários, empreendedores, músicos do mundo de negócios que giram em torno do estilo de música rock’n roll. Cases bem-sucedidos não faltam, mas é preciso muito planejamento – com plano de negócios e estratégias – qualidade na experiência oferecida aos clientes ou público e parceria de um consultor de gestão, principalmente, agora, neste momento de desafios na economia, com a ainda pandemia gerada pelo covid-19.

Consagrado na música e shows o rock revela artistas que aumentara sua renda se “aventurando” no mundo do empreendedorismo, como moda, gastronomia e entretenimento. O vocalista da banda U2 é sócio da Elevation, companhia focada em grandes investimentos em empresas de mídia, entretenimento e tecnologia e Marcelo Bonfá, da Legião Urbana, produz artesanalmente cachaça orgânica. Esses são 2 de muuuuitos exemplos.

O Rock in Rio 2019 então é um verdadeiro exemplo de empreendedorismo bem-sucedido, com a experiência é diferenciada desde o momento da compra dos ingressos até depois que o evento termina.

E você músico/empresário rockers, conhece as formas de gerar receita para seu negócio? Sugiro algumas maneiras que podem indicar qual o melhor modelo de acordo com o ramo e o perfil:

1. Lançamento – Quando lançamos um produto, acontece um pico de venda, depois vai estabilizando. Pode acontecer, de não ser bem-sucedido, mas vale à pena correr o risco, de preferência, “calculado”, no investimento. Daí é prestar atenção de como é realizado o processo, principalmente, por meio de suas redes sociais digitais.

2. Recorrência – Aqui o cliente consome continuamente o seu produto como, por exemplo, cervejas, sanduíches. Mantendo os clientes e outros vão aderindo ao longo do tempo. Além de identificar os modelos, vale verificar os segmentos de maior potencial, as tendências e as projeções para os próximos meses e ir se adaptando.

3. Segmentos de boas perspectivas e de opções, mais resilientes e novidades de alto potencial de crescimento, valem o investimento, como o entretenimento online e nutrição, por meio de produtos fit e orgânicos, também seguem avançando.

4. O setor de tecnologia também em alta, especialmente do ponto de vista comercial e profissional. Aplicativos e softwares mostraram seu valor com robustez. São muitas empresas implementando as vendas on-line.

5. Contratar um consultor em gestão, que garanta um resultado final, é um investimento, não um gasto para o negócio. A principal tarefa deste profissional – de fora da empresa e visão diferente de mercado – é fazer com que a empresa apresente resultados de excelência e alta performance na área que atua.

Vamos falar mais a respeito? Então, chame-nos aqui. Podemos ajudar.

Raphael Oliveira é consultor de gestão, formado em Administração de Empresas e Sistemas de Informações pela UEM – Universidade Estadual de Maringá/PR. MBA em Gestão de Projetos; e Finanças pela FGV/SP. É diretor da Northcomm Consultoria em Gestão Estratégica e membro do Conselho Gestor do SindiplastES – Sindicato das Indústrias Plásticas do Espírito Santo.